Brasileirinho 005 – Programa sobre a "pimentinha" da MPB, Elis Regina


Elis Regina é gaucha de Porto Alegre e nasceu em 17 de março de 1945. Desde pequena sempre mostrou talento. Aos 7 anos fez sua estréia como cantora em um programa de rádio chamado Clube do Gurí. Aos 15 anos grava seu 1º LP (Brotolândia). Rapidamente se sucedem mais 2 discos. Só então Elis tomou a decisão que iria impulsionar sua carreira: mudou-se para o Rio, já com 18 anos. Não foi fácil conseguir destacar-se em um universo competitivo e duro como o meio musical do Rio dos anos 60. Para arrumar “seu lugar ao sol”, Elis adotou uma postura de acordo com sua personalidade: agressiva e arrojada. A “pimentinha”, como era chamada, tinha a perfeição como meta. Exigia muito de seus músicos e compositores, exigia de sua gravadora, exigia de sua voz. Arrumou amigos e inimigos mas com sua a voz inigualável, começou a aparecer em clubes noturnos, rádios e TV. Em 1965 sua grande chance: A TV Excelsior(a TV Globo de então) lançou um festival de música e Elis venceu com Arrastão, de Edu Lobo. Elis ganhou as capas das revistas e os produtores, TVs e companhias de disco passaram a assediá-la. Elis viveu grandes momentos em sua carreira, mas alguns se destacam: em 1965 inicia uma série de espetáculos com Jair Rodrigues ( O Fino da Bossa) que se tornou célebre na historia da MPB, gerando uma série de discos (Dois na Bossa), um registro vivo da época. Em 1974 gravou, com Tom Jobim, Elis & Tom, um dos 10 maiores discos de musica brasileira de todos os tempos.Falso Brilhante tornou-se o seu show de temporada mais longa em cartaz, apresentando-se 18 meses em São Paulo. Aos 36 anos, em 19 de janeiro de 1982, Elis morria vítima de uma overdose de cocaína. Deixou 3 filhos, 3 maridos, 30 discos gravados. 

Foi, sem dúvida, a maior cantora brasileira de todos os tempos. E quem ganha somos nós, apreciadores da MPB!]]>
Podcast: Brasileirinho

Criação, Produção, Edição e Apresentação: Isabella Cantarelli


Comente